Monthly Archives: Abril 2015

 photo Pedro Ferreira Nissan Navara_02.jpg

Pedro Ferreira / Válter Cardoso
Nissan Terrano Offroad

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2015
Rali TT Vinhos CARMIM
1 e 2 de Maio

Pedro Ferreira de Nissan em Reguengos
Nova estreia do jovem piloto nortenho

Depois da excelente estreia em provas do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno que teve lugar na Baja TT Rota do Douro, o jovem piloto nortenho Pedro Ferreira terá, no Rali TT Vinhos CARMIM, um novo e entusiasmante desafio.

 photo Pedro Ferreira na Rota do Douro_02.jpg

Se a estreia absoluta em provas do CNTT teve lugar aos comandos do Depieres Proto 2RM e foi coroada com o quinto tempo absoluto, já na prova alentejana, que inicialmente não estava no seu programa, Pedro Ferreira irá pilotar a Nissan Navara Offroad que, em 2014, era pilotada por Paulo Rui Ferreira.

 photo Pedro Ferreira na Rota do Douro.jpg

Pedro Ferreira, que continuará a ser acompanhado por Válter Cardoso, teve recentemente um primeiro contacto com a máquina assistida pela MRacing, teste esse feito em parceria com Helder Oliveira, que também irá pilotar idêntica máquina no Rali TT Vinhos CARMIM.

Pedro Ferreira, consciente de que se encontra num patamar de aprendizagem, assume que ficou ”muito bem impressionado com esta Nissan que vou ter a oportunidade de pilotar na próxima prova do Campeonato. É uma máquina muito diferente do Proto de duas rodas motrizes e este teste foi muito importante para me ir adaptando à sua condução. Sei que também na corrida vou ter de me encontrar com o carro e com uma pilotagem diferente, pelo que a minha preocupação continua a ser aproveitar todos os quilómetros das corridas para ganhar experiência. Tudo o que vier por acréscimo será sempre bem-vindo, mas o mais importante é aprender e terminar corridas”, salienta o piloto.

O Rali TT Vinhos CARMIM inicia-se com um prólogo de 5 quilómetros de extensão, a disputar na tarde de 6ª feira, dia 1 de Maio e que terá lugar em Monsaraz, junto ao Centro Náutico. No dia seguinte, os concorrentes farão uma dupla passagem por um troço cronometrado com cerca de 150 quilómetros.

(368)

Desafio Polaris Ace 2015
Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

Ricardo Megre aposta no Todo-o-Terreno
Piloto da Megre Motorsport/Pneuvita vai competir de UTV

Possuidor de um palmarés recheado de conquistas na Velocidade, onde se destaca o domínio que exerceu ao longo de vários anos nas competições destinadas aos Caterham Seven, Ricardo Megre, piloto e responsável da equipa Megre Motorsport/Pneuvita, vai agora enveredar por uma nova aposta na sua carreira desportiva e abraçar o todo-o-terreno, modalidade onde já esporadicamente disputou algumas corridas.

 photo Ricardo Megre aposta no todo-o-terreno.jpg

Com o espírito muito aberto, mas sempre muito competitivo que o caracteriza, Ricardo Megre ficou muito entusiasmado com o mais recente Desafio lançado pela Polaris para quatro das sete provas do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno dinamizado pela Federação de Motociclismo de Portugal.

”O facto de ser um Desafio com máquinas todas iguais e a um preço bastante acessível foi a razão que me levou a ficar muito entusiasmado e a fazer esta aposta. Já estava há algum tempo a equacionar fazer uma temporada no todo-o-terreno e por isso esta proposta veio na altura certa”, salienta Ricardo Megre que acrescenta:

“O primeiro contacto que tive com o Polaris Ace 570 deu para entender que é uma máquina bastante divertida, mas agora vou ter de fazer mais quilómetros para me adaptar à sua condução, já que não tem nada a ver com aquilo que estava habituado. O objetivo, além de lutar pela vitória, será criar uma estrutura que possa assistir tecnicamente outros pilotos do Desafio, permitindo aos mesmos que tenham os carros revistos antes, durante e após cada prova, transporte e também sessões de treinos privados no nosso circuito TT, na aldeia de Águas em Penamacor”.

O Desafio Polaris Ace 570 arranca no Rali TT Vinhos CARMIM, a 1 e 2 de Maio e compreende ainda as duas corridas organizadas pela Escuderia de Castelo Branco e a Baja 500 Portalegre.

(191)

Se em 2014 foi bom, em 2015 foi ainda melhor: Torres Vedras é um caso sério desucesso no trial 4×4. Por lá há muitas equipas, há oficinas de preparação de veículos, há umnúmero elevadíssimo de aficionados e agora há também uma prova de excelência. Pelosegundo ano consecutivo o clube Ecomotor lançou-se no desafio de organizar uma etapa do Campeonato Nacional de Trial 4×4 e fê-lo da melhor forma.

Imagem

A lista de inscritos já deixava antever um bom dia para o trial 4×4 português. A etapa játinha sido a mais participada de 2014, com muitas equipas do Oeste presentes e, em 2015, ofeito repetiu-se. Em pista estiveram 30 equipas, repartidas pelas 4 categorias (Absoluto, XL,Super Proto e Promoção). O circuito era sobretudo de obstáculos naturais, num terrenoarenoso com rampas e degraus, onde predominam as subidas acentuadas. Apesar deapresentar muitas dificuldades, a pista de Torres Vedras revelou-se muito fluída, criando umexcelente espetáculo para as cerca de nove mil pessoas presentes.

Imagem  photo _MG_2269.jpg

Flávio Gomes não facilita

 photo _MG_2355.jpg  photo _MG_2970.jpg

E já lá vão duas vitórias consecutivas para Flávio Gomes (TáBô Team 4×4). Desta vez opiloto não venceu o prólogo,e por isso não partiu em primeiro, mas foi logo na primeira voltaque agarrou a liderança e não a voltou a largar. O Jeep Wrangler amarelo impôs sempre um ritmo muito forte e completou 26 voltas durante as três horas de resistência. Com duas vitóriasem duas provas é, naturalmente, o líder da Absoluto.

Rui Rocha (Team Rj 4×4) conseguiu a segunda posição da classe absoluto e foi umadas surpresas do dia. O piloto, natural de Arouca, fez duas provas da época passada, mas naclasse de promoção. Em 2015 quis dar o salto para a Absoluto e, depois do quinto lugar em Valongo, conquistou a prata de Torres Vedras. O Toyota correspondeu às aspirações do piloto e só falhou mesmo a poucos metros da meta…

 photo _MG_2557.jpg  photo _MG_2343.jpg

A completar o pódio da classe Absoluto surge outro piloto que está a dar as primeirasvoltas no trial 4×4: Jorge Araújo (Team Dediland/Tuff4x4). Acusou algum desgaste durante aresistência e, talvez por isso, cometeu alguns erros, mas nunca se distanciou de Rui Rocha.Depois do segundo lugar em Valongo e terceiro em Torres Vedras, Jorge Araújo está na vice-liderança da geral.

 

Rui Querido sofreu mas venceu

 photo _MG_2267.jpg  photo _MG_2753.jpg

Não foi nada fácil esta vitória para Rui Querido. O campeão da categoria XL em 2014teve um contratempo logo na primeira volta e perdeu muito terreno para a concorrência, mascom a garra e persistência que já lhe são conhecidas nunca desistiu e foi subindo naclassificação. Na última volta, num misto de determinação e alguma sorte, deixou osadversários para trás e completou 18 voltas, mais uma do que o segundo classificado.

Carlos Rodrigues (Valvolinas /XS5/ Leirilumen) aproveitou o desaire inicial de RuiQuerido para conquistar alguma vantagem. Não teve travões durante a última hora de prova,mas foi gerindo com a caixa de velocidades. Liderava quando, na última volta, teve umproblema com o guincho e ficou retido num obstáculo. Com a vitória em Valongo e a prata emTorres Vedras é o líder da categoria XL – com mais 5 pontos do que Rui Querido – e deve serlevado em atenção para as contas finais do Campeonato.

Imagem Imagem

O navegador de Bruno Fernandes (JMF) teve uma lesão muscular a 30 minutos do final, mas nada que tivesse prejudicado a classificação. O piloto terminou a resistência acinco voltas do segundo classificado

Imagem Imagem

Irmãos Lourenço fazem bis

Imagem Imagem

Se em Valongo não tinham concorrência e por isso a vitória foi fácil, em Torres Vedras,Ricardo e Paulo Lourenço (Pizzaria Refúgio) tiveram de lutar muito durante a resistência.Durante as duas primeiras horas travaram um verdadeiro duelo com Alexandre Lemos (TeamSerrão), mas os problemas com o WRC do piloto de Macedo de Cavaleiros deram vantagemaos irmãos. Terminaram as três horas com 17 voltas. Com menos cinco terminou FilipeEsteves (F.Power), nesta estreia “muito positiva” no CNTrial 4×4. Alexandre Lemos completou opódio com 11 voltas ao circuito.

Imagem ImagemImagem  photo _MG_2316.jpg

 

Rui Policarpo vence outra vez

Imagem Imagem

10 equipas entraram em pista para disputar a Classe Promoção. À semelhança de Valongo, Rui Policarpo (TransAct Lat Team) venceu o prólogo, partiu em primeiro, e assimacabou as duas horas de resistência.

O segundo e o terceiro lugares são para dois estreantes: João Rebelo (Trial cars) e João Vicente (Team Jot4x Gs), respetivamente. Ambos aguentaram as duas horas deresistência sem qualquer avaria ou paragem. João Rebelo terminou a apenas um minuto e 36segundos do vencedor e João Vicente a uma volta dos dois primeiros classificados.

O Campeonato Nacional de Trial 4×4 ruma agora a norte, com uma estreia em Chaves.O Nordeste Transmontano recebe a 3.ª etapa no fim de semana de 9 e 10 de maio.

PEDRO LAMY IMPRESSIONADO COM TRIAL

Entre os milhares de pessoas que estiveram na pista deSarge, Torres Vedras, estava Pedro Lamy. Mais habituado àvelocidade, um dos maiores nomes do desporto automóvelportuguês não deixou de referir como o trial 4×4 o impressionou.“Isto é espetacular. Os carros a subirem estas dificuldadestodas.. é incrível a forma como a prova está desenhada. 

Eu vi aí máquinas muito bem cuidadas e muito bem preparadas para estas dificuldades.A modalidade está a evoluir e o futuro trará máquinas ainda melhores. Estão todos deparabéns”, declarou o piloto português durante esta prova de Torres Vedras.

Colecção completa de fotos e vídeos no tópico do evento do fórum Portugal4x4, visite!

 

 

Lista de Reprodução de Videos:

 

PORTUGAL4X4 COM O APOIO:

Imagem

Imagem Imagem

Imagem

Imagem Imagem ImagemImagem

Imagem Imagem  Imagem  

(231)