Daily Archives: 18 de Janeiro de 2013

A Etapa de hoje confirmou que no Dakar nada está ganho nem nada está perdido até ao último Km desta aventura. Depois Ruben Faria ter ganho ontem tempo precioso aos mais diretos adversarios, hoje a etapa não correu conforme previsto pois Ruben Faria percebeu no inicio da especial que tinha falhado um WP e resolveu voltar atrás para não ser penalizado e garantir que não iria perder muito tempo mas como isto é o Dakar amanhã apesar de ser a última etapa tudo está em aberto para qualquer um dos lugares do pódio e Ruben Faria continua na luta.

Ruben Faria: “Hoje não correu como planeado. Falhei um WP e resolvi voltar atrás pois seria muito penalizado se não o tivesse marcado e baixava muito na classificação pondo em causa um lugar no pódio. Para já continuo muito satisfeito com os resultados e estou a menos de 24 horas de concretizar um sonho. Quero agradecer ao Cyril o que fez ontem por mim e mais uma vez provámos que somos uma equipa e quando trabalhamos assim somos muito fortes. Neste momento deverão estar todos a perguntar como vai ser amanhã, se vou atacar ou não? Vão ter que esperar e acreditar que irei trabalhar para fazer o melhor resultado possível. Obrigado a todos e vemo-nos em Santiago!

 

13ª Etapa
1º Lopez                    KTM       03:44:54Classificação
2º Despres            KTM        03:50:19
3º Gonçalves     Husqvarna   03:50:23
(…)
15º Ruben Faria      KTM       03:59:21
Classificação geral após 13ªEtapa

1º Despres                    KTM    41:37:18
2º Lopez                       KTM    41:45:33
3º Ruben Faria      KTM    41:51:59

 

Amanhã irá disputar-se a 14ª Etapa entre La Serena e Santiago do Chile com pouco mais de 100Km de especial cronometrada e onde tudo pode acontecer! Boa sorte Ruben! Amanhã não irás sozinho na moto! Somos muitos a acreditar que vais conseguir! FORÇA!!!

Para mais informações, ou algum contacto directo com Ruben Faria, por favor contacte:

Miguel dos Santos – 967 015 624

Photographer Credit: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool
License: EDITORIAL Use ONLY

(116)

O português Carlos Sousa está a cerca de 500 quilómetros (pouco mais de 100 disputados ao cronómetro) de conquistar mais um excelente resultado no Dakar. O piloto parte para a derradeira etapa na 6ª posição da geral e como as maiores dificuldades parecem estar vencidas, tudo aponta para que, pela 10ª vez na sua carreira, em 14 participações, termine no top-10 – só numa edição foi obrigado a desistir! Na etapa de hoje, a dupla Carlos Sousa/Miguel Ramalho foi a 7ª classificada e aumentou para 23m45s a vantagem para o mais direto opositor.

 

A etapa 13 não foi aziaga para as pretensões de Carlos Sousa e Miguel Ramalho, com a dupla do Great Wall a estabelecer o 7º tempo da especial e, mais importante do que isso, a cimentar o 6º lugar da geral. Na realidade, com 23m45s de vantagem para o buggie de Ronan Chabot, os portugueses podem encarar a especial de amanhã com tranquilidade, seguros que só um percalço os pode impedir de obter um resultado que supera as expetativas mais otimistas. Na realidade, face ao nível e quantidade das equipas que se apresentaram à partida, a 6ª posição não pode deixar de ser considerada brilhante.

Apesar da elevada extensão daquela que foi a penúltima etapa do Dakar, o dia foi tranquilo para a dupla Carlos Sousa/Miguel Ramalho: “O Great Wall portou-se impecavelmente e permitiu-nos imprimir um ritmo rápido e consistente, mas sem correr riscos desnecessários”, começa por referir o almadense. “O mais importante foi não perder a concentração e poupar nos pisos mais duros. Andámos sistematicamente entre os mais rápidos e foi pena o furo que sofremos já depois da neutralização, porque podíamos ter conseguido uma classificação mais positiva na etapa. Mas estamos satisfeitos, porque até consolidámos o 6º lugar da geral”.

Para amanhã, dia reservado à derradeira etapa do Dakar, os objetivos são claros: “Para além da ligação, temos a especial com pouco mais de 100 quilómetros, onde apenas vamos procurar manter o carro na estrada. Sim, amanhã não há nada a ganhar, mas sim a perder para quem estiver disposto a correr riscos. Como não é esse o nosso caso, vamos apostar na concentração e num ritmo calmo. Afinal, estamos prestes a conquistar um resultado que nem sequer estava nas nossas expetativas quando iniciámos a prova…”

 

A ETAPA DE MANHÃ

Os últimos 630 km do percurso serão percorridos este sábado entre La Serena e Santiago, numa etapa de consagração onde são esperadas milhares de pessoas à chegada à capital chilena. Já com a sensação de dever cumprido, os heróis deste Dakar 2013 terão ainda pela frente uma especial de 128 km, em pistas sempre muita rápidas e largas. A pensar no espetáculo e no público, a parte final será cumprida num circuito que inclui vários saltos… os últimos desta edição.

 

 

CLASSIFICAÇÃO – ETAPA 13

Cl.     Piloto/Navegador                Carro                           Tempo/Dif.

1º      Gordon/Walch                                 Hummer                       4h50m53s
2º      Checherit/Garcin                              SMG                            a 22s
3º      Terranova/Fiuza                               BMW                           a 4m41s
4º      De Villiers/Von Zitzewitz              Toyota                         a 8m08s
5º      Novitskiy/Shiltsov                           MINI                             a 8m35s
6º      Alvarez/Graue                                  Toyota                         a 11m01s
7º      SOUSA/RAMALHO              GREAT WALL  a 12m45s

 

GERAL APÓS ETAPA 13

Cl.     Piloto/Navegador                Carro                           Tempo/Dif.

1º      Peterhansel/Cottret                   MINI                             36h44m46s
2º      De Villiers/Von Zitzewitz        Toyota                         a 44m38s
3º      Novitskiy/Zhiltsov                     MINI                             a 1h29m31s
4º      Roma/Périn                                   MINI                             a 1h40m26s
5º      Terranova/Fiuza                          BMW                           a 1h52m40s
6º         SOUSA/RAMALHO            GREAT WALL  a 2h38m40s

 

Fonte: Atelier do Caracter

(81)

Piloto de Seia voltou a subir na classificação geral!

O Rali Dakar já entrou na reta final e Santiago do Chile aproxima-se a passos largos para receber os resistentes da grande maratona. O estreante Mário Patrão mantém-se em prova e, dia após dia, com maior evidência.

A penúltima etapa levou a caravana até à cidade de La Serena num total de 735 quilómetros, dos quais 441 pertenceram a uma especial cronometrada com dois troços divididos por uma neutralização.

Mário Patrão apostou na regularidade numa altura em que está cada vez mais próximo de alcançar o grande objetivo final. «Nestes últimos dias é sempre muito importante ser regular, é muita a dureza e cansaço acumulado até agora. Vim com o objetivo de terminar nesta minha primeira experiência e isso está prestes a acontecer. Claro que andar dentro dos trinta primeiros classificados é sempre uma regalia, só posso estar contente por isso», salientou o senense.

O piloto Suzuki alcançou o 35.º melhor tempo na décima terceira etapa e confirmou nova subida na tabela geral classificativa, sendo agora o 32.º melhor classificado por entre mais de uma centena de participantes.

Santiago do Chile é o destino final!

O último dia da 35.ª edição do Rali Dakar completa uma tirada entre La Serena e a capital chilena, Santiago, onde no próximo Domingo terá lugar a tradicional cerimónia de encerramento.

Um total de 625 quilómetros separam a conclusão da grande maratona, mas o pelotão tem ainda pela frente mais uma especial de 128 quilómetros cronometrados. «Vamos ter a última etapa, por um lado é uma sensação de alívio saber que tudo correu bem até aqui, tanto comigo como com a minha Suzuki, mas é mais um dia como os outros e a corrida só acaba em Santiago», concluiu o piloto apoiado pelo Crédito Agrícola.

(135)


Piloto português sobe para 7º da classificação geral

Quando falta apenas um dia para o Dakar 2013 terminar, Hélder Rodrigues foi um dos mais rápidos da etapa 13 que levou a caravana de Copiapó a La Serena, numa jornada que tinha uma especial cronometrada de 441 km. O piloto do Team Honda HRC rodou sempre entre os primeiros e chegou a abrir a pista, altura em que teve uma ligeira falha de navegação, terminado o troço com o 6º melhor tempo, resultado que lhe permitiu ascender ao 7º lugar da classificação geral.

 

 Na véspera da prova terminar é todavia de salientar que os 66 minutos que o piloto perdeu nos três dias em que foi forçado a parar quase no final das respectivas etapas, é exatamente a diferença que neste momento o separa de Chaleco Lopez, o piloto que ocupa a 2ª posição.

 “Foi um dia bastante positivo. Andei bem, cheguei à frente da corrida quando os pilotos que iam à minha frente cometeram um erro na navegação, mas isso também me aconteceu quando falhei uma nota logo a seguir a passar um waypoint. A navegação era muito exigente, mas superei bem todas as dificuldades. Estou satisfeito por saber que estamos três portugueses no Top 10 do Dakar. Somos o único país a ter três pilotos aí. É muito positivo”, referiu hoje, à chegada a La Serena, o piloto da Honda, Red Bull e TMN.

  

A etapa de amanhã, a última deste Dakar 2013, leva a caravana até Santiago onde a recepção promete juntar uma enorme multidão de espectadores. O derradeiro troço cronometrado terá 128 km e termina nos arredores da capital do Chile.

PR_HelderRodrigues_Dakar 2013_18 de Janeiro de 2012

Fonte: A2 Comunicação

(99)