Já faltam poucos dias para a terceira prova do Campeonato Nacional de Trial 4×4 2015.A pista, no Mercado Abastecedor da Região de Chaves, já está preparada para receber asequipas e o público, assim como o Clube Motard de Chaves.

 photo vencedor_absoluto.jpg
Apesar de o terreno ter alguns obstáculos naturais, 70% do circuito de Chaves seráartificial, repartido por 16 pontos de trial. Por quase 3000 metros de pista, há lama, subidasacentuadas, quebra molas, valas, pneus, rampas, troncos, pedras e desencontro de eixos. Alocalização escolhida foi o Mercado Abastecedor da Região de Chaves, na aldeia de OuteiroSeco, que fica a cerca de 5Km do centro da cidade de Chaves. Uma pista bem localizada emuito fácil de encontrar para que ninguém fique de fora deste grande evento de todo-o-terrenoem terras transmontanas.
 photo mapa.jpg
Da extensa lista de inscritos fazem parte uma equipa espanhola (Serradores 4×4, com Enrique Ribao e José Barreiro), bem como várias equipas do distrito de Vila Real e Bragança(Chaves, Carrazedo de Montenegro, Valpaços e Vimioso).

O parque fechado e as verificações técnicas decorrem sábado, 9 de maio, a partir das16horas, no Largo Nossa Senhora da Lapa . A prova acontece no dia seguinte.

Programa Oficial

SABADO 09 / 05 / 2015
16.00 – 20.00 Secretariado, verificações técnicas e administrativas
16.00 – 20.00 Parque fechado Largo Nossa Senhora da Lapa
20.30 Briefing de pilotos (Auditório Hotel Forte São Francisco)

DOMINGO 10 / 05 / 2015
08.00 – 09.00 Abertura parque fechado
08.00 – 10.00 Secretariado, verificações técnicas e administrativas (no local prova)
09.00 Deslocação até local da prova
10.00 – 12.00 Prologo para qualificações pré-grelha
12.15 Publicação de tempos
13.00 – 14.00 Pausa para almoço
14.00 – 14.20 Entrada em Parque Fechado / Grelha de Partida
14.25 Neutralização/Briefing
14.30 – 17.30 Inicio prova Resistência Campeonato Nacional Trial 4×4 (3 horas)
15.30 – 17.30 Inicio prova de Resistência Classes da Promoção (2 horas)
17.35 Divulgação das classificações Oficiais Provisórias
18.00 Divulgação das classificações Finais Oficiosas
18.00 Cerimónia de entrega dos prémios

Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:Direcção da Prova e outras Informações:
Clube Motard de Chaves
Presidente: Filipe Carvalhal | +351 961 509 480
Diretor Prova: Antonio Marracho | +351 914 917 263
E-mail: clubemotardchaves@gmail.com

EMERGÊNCIAS:
Bombeiros Voluntários de Chaves Telefone: 276322122
Policia Segurança Publica de Chaves Telefone: 276323125
Guarda Nacional Republicana de Chaves Telefone: 276322169
Centro Hospitalar de Chaves Telefone:276300 950

COMO CHEGAR / Coordenadas GPS:
Parque Fechado:Parque Fechado:Parque Fechado:Parque Fechado:Parque Fechado:
41°44’31.91″N 7°28’9.33″W
Pista:Pista:
41°47’53.73″N 7°26’58.84″W

05 • MAIO • 2015

Primeira prova da competição liderada pela Kawasaki Portugal disputou-se a par com o “Regional” Sintra de Motocross em Marisol.
 photo Rui Rodrigues_Vencedor MX1.jpg

A 2.ª edição do Troféu Kawasaki teve sinal de partida este domingo, 3 de maio, na pista da La Vacada em Marisol, na Charneca da Caparica. Mais de duas dezenas de tripulantes dos modelos off-road da Kawasaki estiveram presentes nesta ronda de abertura, realizada a par com a competição regional de Motocross da zona de Sintra, transformando uma tarde de chuva num bonito espetáculo de Motocross em tons de verde.

 photo Heacutelio Santos_Vencedor MX2.jpg

No que respeita à competição, estreante nesta segunda edição do Troféu Kawasaki, Rui Rodrigues fez jus ao seu palmarés no Motocross nacional para colocar a sua Kawasaki KX450F no lugar mais alto do pódio da categoria MX1 depois de vencidas as duas corridas da tarde. Atrás de si, Filipe Costa e Edgar Almeida lutaram pelo fecho do pódio das motos de maior cilindrada, cabendo, por esta ordem, a estes pilotos o segundo e terceiro lugar em cada uma das corridas disputadas na pista de La Vacada.

 photo II Trofeacuteu Kawasaki_La Vacada.jpgEm MX2, o jovem Hélio Santos esteve melhor nas duas corridas e levou de vencida esta primeira jornada do II Troféu MX Kawasaki Santander. Animado despique deu-se na luta pelo segundo e terceiro lugar desta categoria, já que João Silva e Artur Amorim viriam a terminar a prova em igualdade pontual depois de alternarem as posições do pódio em ambas as corridas. Assim, João Silva acabou por lograr do segundo lugar do pódio após aplicado o critério de desempate e por ter sido segundo classificado na última corrida do dia, enquanto Artur Amorim ficou com o degrau mais baixo do pódio somando ao invés de João Silva o segundo e terceiro lugar em ambas as mangas.

A segunda prova do II Troféu MX Kawasaki Santander terá lugar já no próximo domingo, 10 de maio, em Lustosa, na Lousada, por ocasião do arranque da edição de 2015 do Campeonato Regional Norte de Motocross Pentacontrol, competição onde os pilotos do Troféu Kawasaki cumprirão duas jornadas.

Classificação Geral (5 primeiros)
MX1
1.º Rui Rodrigues, 50 pontos
2.º Filipe Costa, 44 pontos
3.º Edgar Almeida, 40 pontos
4.º João Moreira, 36 pontos
5.º João Santos, 31 pontos
MX2
1.º Hélio Santos, 50 pontos
2.º João Silva, 42 pontos
3.º Artur Amorim, 42 pontos
4.º João Silva, 33 pontos
5.º Ricardo Salero, 33 pontos
II Troféu MX Kawasaki – Calendário
03 Maio La Vacada Campeonato Regional Sintra MX
10 Maio Lustosa (Lousada) Campeonato Regional Norte Pentacontrol
31 Maio Moçarria Campeonato Nacional de Motocross
07 Junho Venda do Pinheiro Campeonato Regional Sintra MX
14 Junho Vieira do Minho Campeonato Nacional de Motocross
12 Julho Vagos Campeonato Regional Norte Pentacontrol
20 Setembro* Lustosa (Lousada) Prova Final – Multimoto

Alexandre e Rui Franco tiveram uma prova bastante difícil em Reguengos, com o BMW Série 1 Proto da Scuderia Goldentrans/DURA a apresentar alguns problemas, comprometendo o resultado final da dupla de Alenquer.

Motivados pelo bom resultado na prova inaugural do Campeonato Nacional de Todo o Terreno, a dupla da Scuderia Goldentrans/DURA pretendia obter novo bom resultado, mas cedo começaram as dificuldades.

Nas duas Super Especiais de abertura, Alexandre e Rui Franco acabariam por ser o nonos mais rápidos, num começo que não foi o pretendido pois “o nosso carro ficou acelerado a fundo logo no início do prólogo, o que nos deixou logo sem qualquer confiança, uma vez que a qualquer momento poderia sair de frente e fazer-nos perder imenso tempo”.

No sábado a prova era composta por dupla passagem por um sector selectivo de cerca de 150 kms, com Alexandre e Rui Franco a entrarem com um excelente ritmo.

Conforme contou Alexandre Franco, “cerca do Km 20 da corrida recebemos a indicação de que estávamos com o quarto melhor tempo no sector, algo que nos deixou bastante motivados, mas pouco depois uma falha ao nível da electrónica deixou o nosso carro a trabalhar a apenas cinco cilindros até bem perto do final do sector”, contou o piloto que a meio da prova ocupava o sétimo posto.

O piloto que conta com os apoios da Goldentrans, DURA Automotive Systems, ENI e PR Car contou que “no segundo sector partíamos com a responsabilidade de recuperar o tempo perdido de manhã, mas um furo começou por nos atrasar logo no começo. Depois a embraiagem acabaria por ceder e não podíamos ultrapassar as mil rotações, pelo que nos fomos literalmente arrastando até ao final…não sem antes ficarmos presos numa lagoa, situação que nos poderia ter levado ao abandono. O nono posto final não era de todo o que queríamos, mas é o resultado possível. Fica-nos a motivação de nos poucos kms que fizemos com o carro sem problemas, termos mostrado um excelente andamento”.

 photo Scuderia Reguengos 2015.jpg

Este no entanto foi um fim-de-semana onde a parte desportiva pouco contou, “uma vez que todos fomos confrontados com a triste notícia do falecimento do Bruno Ferreira que nos deixou a todos bastante transtornados. Tratava-se de um jovem de dezoito anos que acabava de falecer a fazer aquilo que mais gostava, pelo que esta terrível situação esteve bem presente em todos nós ao longo da prova. Em nome da nossa equipa. queria enviar as mais sentidas condolências à família e amigos do Bruno”.